terça-feira, 10 de abril de 2012

apaixonado (?) by L.A.


Como sabemos que estamos apaixonados?

Como ter certeza?

Será por que ela/ele recebe nosso primeiro e nosso último pensamento do dia?

Nosso primeiro “Bom dia!” e nosso último “Boa noite.”

Será por que fazemos planos juntos, por mais improváveis que sejam?


Será por que ficamos mais propensos a “pequenas loucuras”? Visitas inesperadas? Flores inusitadas? Terças feiras completamente improváveis?

Será?

E, uma vez descoberta a tal paixão, como sabemos que estamos prontos para ela? Como ENFRENTAR uma nova paixão?

Quando adolescente, vivi minha grande paixão. Tinha 15 anos (1995), me apaixonei a primeira vista.

Se deu certo? Claro que deu!

Tudo super hiperlativo, como deve ser uma paixão adolescente de verdade.

Mas, e agora?

O ano de 1995 já passou faz tempo e não temos mais idade para nos lançar em uma aventura amorosa, em uma paixão adolescente.

Aliás, com toda a experiência adquirida (ou melhor, com todos os traumas sofridos) o melhor é racionalizar os sentimentos.

Principalmente esses que teimam em aparecer sem avisar, nos tirar da rotina, da zona de conforto. Sentimentos indesejados que aparecem única e exclusivamente com o propósito de nos desorganizar, nos confundir, nos tirar do controle.

Sabe, eu gosto de estar solteiro.

Claro!

Estar solteiro(a) é muito mais simples.

Faço o que eu quero, na hora em que eu quero, com quem eu quero... eu quero...

Não preciso dividir nada com ninguém; muito mais simples.

Isso sem falar no receio de confiar uma parcela da sua/minha felicidade a outra pessoa. Até porque, já tentamos outras vezes e não se pode dizer que tenha dado exatamente certo; certo?

Além do mais essa tal pessoa por quem teoricamente se está apaixonado nem atende a todos os requisitos que imaginou para você; ou atende?

  1. Sabe se comportar a mesa?
  2. Estudou?
  3. Trabalha?
  4. Família?
  5. Mora perto?
  6. Sabe conversar?
  7. Te faz sorrir?
  8. Entende o que você quer dizer?
  9. Gosta de você?
  10. Respeita seu espaço?

Você realmente sabe o que é importante para você?

Eu sugiro que faça uma lista. Escrever sempre ajuda a organizar as idéias.

Se bem que “racionalizar os sentimentos” e “organizar as idéias” não combinam muito com a definição de “estar apaixonado”.

Como sabemos que estamos prontos para uma nova paixão?

Assim como em 1995, ainda não tenho a menor idéia.

Sei apenas que será uma bela batalha entre o PENSAR e o SENTIR.

Seja como for, se aparecer uma Morena Linda, parceira e de sorriso fácil, talvez eu me apaixone...

... talvez.

5 comentários:

Dani disse...

Eu cheguei a uma conclusão: amar é viver para o outra(o).

Cláudia Costa disse...

Gato Garoto!!

E quem diria que por trás desse sorrisão e esse jeito de playboy "paulixta", haveria também um pensador? E melhor! Um cara pensante E sentimental... Uma imensa evolução da espécie!
Garotão, cheguei aqui por acaso, mas AMEI a surpresa de te ler. Apaixonar-se é uma aventura e tanto, é pular do penhasco sem pára-quedas, é crer num Deus falível. Apaixonar-se é esquecer o que já se sentiu de ruim e acreditar muito apenas nas coisas boas. Se ela não é tão magra quanto vc gostaria, você nem nota muito, se você é mais baixo ou mais falastrão do que ela gostaria, isso vira um charme a mais. Enfim...é amar diferenças, rir de coisas que antes você simplesmente esnobava e viver sentindo, pensando, lembrando...
Apaixonar-se é viver a flor da pele.

Bjk carinhosa nessa bochecha que sempre comporta um sorriso largo e votos de que você viva sua paixão ao máximo, sempre.

Carol disse...

Mais uma vez, adorei o texto. Acho que nunca estamos prontos... a paixão chega e, às vezes, a gente nem quer, mas qd viu, já era. Relacionamento é entre duas pessoas (ou mais), e é com as pessoas inteiras, e não, o outro nunca será perfeito. Mas ele será, por um tempo, perfeitamente incrível para você dizer o primeiro bom dia e o último boa noite, se pegar sorrindo bobo enquanto anda pela rua, e sentir os olhos brilhando a cada reencontro. Eu me apaixono muito, sempre espero que seja pra sempre, mas ainda não foi. Eu não desisto, e acho que todo mundo devia ter essa fé. Bj

maria silva disse...

kkkkkkkk kkkkkkk kkkkkkkk tanta baboseira solidão...um dia vai sentir .... que não multiplicou o carinho...recebido...o amor...oferecido....só....com as lembranças....com a covardia ...de nao enfrentar a gloria mesmo expondo se a derrota...tudo passa...envelhece....sem produzir nem retribuir o que a vida te proporcionou de bom!! que pena!!!

Tatu disse...

Paixao nao avisa que ta chegando....nao da tempo de pensar qdo ela eh verdadeira paixao! E eh bao demais!