segunda-feira, 26 de abril de 2010

Balzaquiando - Parte XI, por Beto Costa.

 

Aos 30 anos um garoto que você consideraria um amigo vira pra você e diz: - Ô tio! Tio o Kct! Pensamento incontrolável. Olhar no espelho é uma catástrofe, tá cada dia mais difícil emagrecer, mas aí você pensa: Bom... só têm piorado... então quer dizer que agora está melhor do daqui 6 meses. Show! Pode comer um Lindt gigante que você agora tem dinheiro para comprar. Com 30 voce se estabeleceu profissionalmente, ou ao menos deveria, e agora você escolhe o que consome pois tem dinheiro, ou ao menos deveria, parou de comprar vinho alemão de garrafa azul a R$ 3,90, ou ao menos deveria, por que você trabalha feito um camelo e se tem alguem que merece é você !!! Ou ao menos deveria...
Eu achei minha cara metade ha muitos anos, e temos 2 carinhas que somando tudo tomam 380% do meu tempo. Família é tudo de bom. Trabalhar muito não é exatamente uma decisão que você toma agora, você já fez isso há alguns anos e hoje simplesmente não consegue parar. Por isso a família... Ah a família... Se tem uma coisa boa aos 30 anos e ter uma pessoa que se preocupa com você e você se preocupa com ela.
Aos 30 anos ninguém precisa ter filhos. Eu joguei muito videogame na adolesêencia, e se tem um fase longa da vida é essa, ter filhos. Se você tem trinta, principalmente as mulheres, devem saber que esta será uma etapa que dura no mínimo 18 anos, e você nao vai querer que comece depois dos 40.
Felicidade é simples, se for complicado provavelmente não é felicidade.
Beijos à todos!
Posted by Picasa

6 comentários:

Tatu disse...

Este é meu irmãozão!!! O que deveriamos ter feito não é assim tão simples, gostei do mix de responsabilidade e prazer de ter uma familia aos 30 e fechou lindamente: felicidade é simples!Penso isto sempre, se não tá natural,fluido...tem algo estranho aí!

Marília disse...

uau! adorei!
muito bom... família é mesmo tudo de bom!
:)

Pestaninha disse...

Esse é o Roberto Costa, meu primo postiço querido!
Pai do Rafael e do Victor, no horário comercial trabalha na Bloomberg e aos finais de semana é fotógrafo de casamentos, visitem o site: www.webfotos.com.br
Percebe-se que casamento é o forte dele...sorte da Dani!

Pestaninha disse...

1) Tia é o cacete mesmo!!!
2)Tem gente que melhora com o tempo...dentro da nossa família há alguns exemplos ótimos!
3) Nunca comprei vinho de 3.90!
4)Por enquanto, a única pessoa que merece algum agrado sou eu mesma :(
5)Eu juro que tentei achar a minha cara metade...TENTEI MESMO!!! AINDA TENTO!!! AHHHHHHHHHHHHH!!!
6)Trintei e ainda não tive filhos, meu relógio não tá "ticing" ainda e acho muito que é porque não encontrei quem desse a corda nele...

luizalvaro disse...

Uma perspectiva bastante diferente da maioria que nos foi apresentada até agora.

Ju, também já tentei encontrar minha cara metade e, a bem da verdade, para aquela época, provavelmente foi minha cara metade.

Mandi disse...

Detesto este conceito de cara-metade, metade da laranja, alma gêmea, etc e tal. Fica parecendo que a gente é incompleto e precisa encontrar outra pessoa para nos tornarmos completos. O mais incrível, entretanto, é que só conseguimos encontrar alguém e reconhecermos suas qualidades quando nós estamos completos. Ou seja, enquanto as pessoas não forem capazes de serem felizes sozinhas, nunca poderão ser felizes com outras pessoas. Ou fazer outras pessoas felizes. Aliás, já escrevi isso há alguns anos no meu blog. (http://complexarte.blogspot.com/2007/01/sobre-panelas-frigideiras-e-outros.html). É isso. Beijos